C

A importância de Aprender Inglês

Aprenda algumas palavras em inglês e tenha uma ótima leitura.

  1. Idea – Ideia
  2. Motivation – Motivação
  3. Discount – Desconto
  4. Homework – Lição de Casa
  5. Outsourcing – Terceirização
  6. Budget – Orçamento
  7. Agenda – Pauta de Reunião
  8. Pitch – Discurso rápido e eficiente
  9. Business Plan – Plano de Negócios
  10. Hashtag – Sustenido ou Jogo da Velha
  11. I speak English – Eu falo inglês

Por que aprender inglês?

Sempre fui apaixonada pela língua inglesa, por isso a idea de um mundo sem limites onde eu pudesse me comunicar com pessoas de diferentes nacionalidades sempre me encantou.

Muitas pessoas não têm esta mesma paixão, talvez porque falte motivation.

Vou citar 5 aspectos que possam estimular o seu interesse:

1 –Cultural

Viagens. Mais de 70 países tem o inglês como primeiro ou segundo idioma. Isto significa que em uma viagem, você sempre encontrará alguém que fale inglês.  Isto é o máximo, pois passar confiantemente pela alfândega, barganhar um discount na hora de uma compra, ou mesmo solicitar um prato em um restaurante sem medo do que virá, com certeza tornará a sua viagem mais inesquecível.

– Shows, filmes, games e músicas. Quem tem um pouco de conhecimento do idioma, percebe que muitas vezes a tradução não representa exatamente o que foi dito, mas não culpem os tradutores, esta questão engloba aspectos culturais, e por isso muitas vezes eles precisam encontrar uma expressão equivalente. Entretanto, poder captar a versão original é sempre mais interessante, principalmente em relação ao risco que corremos ao cantarmos uma música em inglês sem saber o significado.

2 –Educacional

– Programas no exterior. Existem diversos programas pelo mundo para quem consegue se comunicar em inglês para estudar ou trabalhar fora, tanto para adulto quanto para adolescente. O idioma é imprescindível tanto para entender a funcionalidade do programa quanto para ser aceito ao participar de entrevistas ou realizar testes internacionais.

– Mestrado e Doutorado. O estudo de literaturas estrangeiras e a publicações de artigos científicos em mídia e eventos internacionais, são fundamentais na obtenção dos títulos de mestre e doutor. O que só é possível quando há o conhecimento do idioma mais falado no mundo.

3 –Pessoal

– Língua portuguesa. O nosso idioma é um dos mais difíceis e ricos do mundo. É muito importante ressaltar que a busca por equivalência entre as duas línguas nos faz perceber e corrigir alguns erros e vícios de linguagem. Por exemplo, prestem atenção que na comunicação verbal, muitas pessoas dizem: “quem nem” quando querem dizer “por exemplo”, outra frase que me chama muita atenção é: o que que você acha…”, o uso de dois termos “que” aparece na fala, mas não na escrita. Este é um dos vícios que desaparece durante o aprendizado.

– Autoestima. As motivações podem surgir de razões diferentes e nem sempre profissionais. É lindo e gratificante o brilho nos olhos de uma avó que consegue se comunicar via Skype com um netinho que nasceu nos Estados Unidos ou uma mãe que com todo orgulho consiga auxiliar os filhos na homework de inglês. Cientificamente falando, quando aprendemos um segundo idioma, o cérebro fica mais flexível, pois estimulamos várias partes do nosso cérebro, melhorando a nossa capacidade de memorização e sendo capazes de absorver outros conteúdos com mais facilidade.

4 –Profissional

– Comunicação corporativa. Está não é nenhuma novidade principalmente para quem já trabalha em uma multinacional. As melhores vagas, os melhores salários e as melhores oportunidades estão atrelados à capacidade de se comunicar em inglês. A globalização está presente em vários segmentos e em diversos cargos. A necessidade de profissionais que possam participar de videoconferências com profissionais de outros países, representar a empresa em reuniões ou eventos internacionais, fazer apresentações, desenvolver relatórios em inglês é cada vez mais crescente.  Há muitas oportunidades e faltam candidatos qualificados. Mesmo em uma reunião ou evento em português aparecem termos como: outsourcing, budget, agenda, benchmarking, entre outros. Mostrar que domina estes termos já é um bom começo.

– Concursos internacionais.  Há concursos no mundo que oferecem aos ganhadores exposição internacional, aporte financeiro, consultorias empresariais, prêmios, possibilidades de conhecer e fazer negócios com pessoas do mundo todo, principalmente para mulheres. E eu nem preciso falar o que precisa para participar, não é? Mas enfim, desenvolver seu pitch e business plan é o primeiro passo.

5 – Social

– Internet. As redes sociais e aplicativos exploram muito os chamados anglicismos, que são termos que  adotamos do idioma inglês por não conseguirmos um termo fiel equivalente. Alguns exemplos são:  hashtag, Facebook, Pinterest, etc… Os termos em inglês, aparecem em vários outros lugares, mesmo tendo um equivalente ou não como: hot dog, delivery, mouse, hamburguer, entre outros.   Utilizamos as vezes os termos de maneira errada como “outdoor”, que em inglês significa ao ar livre e nos Estados Unidos o termos correto para esta placa é “billboard”. Mas enfim, podemos explorar melhor este tema em outro momento.

– Mais amigos. Mais de 750 milhões de pessoas no mundo falam o idioma inglês (e às vezes achamos que temos muitos amigos no facebook rsrs).

Aprender inglês pode ser mais fácil do que parece quando o ensino é personalizado de acordo com a sua necessidade e motivação. O percentual de pessoas que falam inglês no nosso país é tão pequeno, que quando falamos para alguém: “I speak English”, a pessoa nos olha com mais admiração e respeito. O mundo fica pequeno e mais acessível para nós, as nossas oportunidades são ilimitadas, inclusive de emprego, na qual muitas empresas, para certos cargos, estão dando mais preferência pelo idioma do que para uma pós-graduação.

Aprenda inglês! Acredite, o mundo quer ouvir o que você tem a dizer.

Depoimento:

Agueda Moreno

Avó de 2 netos que nasceram e moram nos EUA.

“Aprender inglês para mim foi um gratificante desafio. Hoje, tenho orgulho de mim mesma quando vejo que sou capaz de entendê-los, mais do que eles a mim por não dominarem o idioma português”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *